Pe. Nelsi Zamberlan

Na tranquilidade de um sorriso sereno, mesmo marcado pela enfermidade, renasceu para Deus o nosso querido confrade Pe. Nelsi Zamberlan, ou melhor, o amigo de todos, Padre Peca. Ao longo dos anos devido a sua simplicidade, simpatia e espirito empreendedor, Pe. Peca por onde passou deixou bonitas sementes de amizade que se tornaram árvores esplendorosas e que hoje choram de gratidão e de saudade do velho amigo, que na velhice, doente, não perdia o seu chapeuzinho, sua fala mansa, suas piadas e o seu bom e agradável humor. Vale Vêneto hoje tem a honra de receber em seu seio o corpo daquele, que como ele mesmo dizia, nasceu no “paraíso“ de Val Veronês.

Pe. Nelsi Zamberlan nasceu no dia 06 de abril de 1941, em Val Veronês, município de Faxinal do Soturno/RS, filho de Benjamim Luiz Zamberlan e Adele Cordero. Sendo o Pe. Nelsi o primogênito de uma série de nove. Entrou no Seminário São José, em Faxinal do Soturno, em 1953. Também estudou em Vale Vêneto e São João do Polêsine. Em 1962 fez o noviciado em Augusto Pestana. De 1963 a 1969 fez as faculdades de Filosofia e Teologia no Colégio Máximo Palotino, em Santa Maria/RS. Nos anos de 1970 e 1971 realizou seu estágio pastoral na Paróquia São Roque, de Coronel Vivida/PR. Sua primeira consagração foi realizada no ano de 1964, sendo ordenado presbítero no dia 19 de novembro de 1972.

Pe. Peca muito trabalhou pelo Reino de Deus em nossa Província. Em 1973 iniciou as atividades pastorais como integrante da equipe de missionários da renovação pós-conciliar. Já de 1974 a 1977, trabalhou como missionário em Manaus - AM. De 1977 a 1980, agora em Santa Maria - RS, atuou como reitor da Casa de Retiros, dirigindo inclusive suas reformas e ampliações. Durante os anosde 1981 a 1984, Pe. Peca passou a coordenar as reformas do Seminário Rainha dos Apóstolos, de Vale Vêneto. Deixando de ser construtor, mas sem nunca perder seu dom empreendedor, passou a trabalhar com a imprensa se tornando, de 1986 a 2007,diretor da Gráfica Editora Pallotti de Santa Maria. Encerrada sua missão na Gráfica, de 2008 a 2016, passou a colaborar nas atividades administrativas junto ao complexo do Patronato. A mistura de seu empreendedorismo, espírito de serviço e obediência aos superiores, permeado por uma forte espiritualidade mariana e eucarística, fizeram do Pe. Peca um exímio Palotino que em tudo apontava para Cristo Apóstolo do eterno Pai, desde o trabalho missionário até a convivência fraterna na comunidade Pe. Caetano Pagliuca.

Nos anos colecionados em sua missão terrena, Pe. Nelsi Zamberlan trazia consigo elementos fundamentais que o animaram e deram coragem na missão. O primeiro dele é a alegria de ser Zamberlan. Pe. Peca tinha profundo amor pela família de sangue e sempre se recordava com muito carinho de sua infância e da vida familiar. Aprendeu a religião de seus pais e familiares devida a proximidade que estes tinham com os padres. A família Zamberlan sempre oferecia seu casarão para hospedar os padres palotinos. Dessa atitude de gentileza e amor à Igreja saíram dois ilustres padres palotinos, Padres Valentim e o próprio Nelsi Zamberlan. O segundo elemento importante foi o seu amor pela terra onde nasceu que ele chamava carinhosamente de “paraíso“ e que, segundo ele, “de lá saíram homens ilustres“. O amor pelas raizes bucólicas e poéticas da vida campesina, fizeram do Pe. Peca um homem simples e humilde que sabia tratar as pessoas com amor e acolhida. Além disso, conservou da vida do interior o amor pela lavoura e pela pescaria, diversão e trabalho, que muito fecundaram seu serviço ao próximo.

O terceiro elemento importante foi a sua espiritualidade, inspirada em Pallotti e apoiada pela devoção mariana e eucarística. Pe. Peca via em Pallotti um sacerdote simples e de muitas realizações práticas, e era justamente essas virtudes que ele buscava imitar no Santo Fundador. A espiritualidade mariana nasceu em casa na oração do santo terço, mas ganhou força no seminário onde proferiu sua consagração total a Maria e lhe foi fiel por toda a vida. Já a devoção eucarística, apesar de tê-lo sempre acompanhado, ganhou maior intensidade quando Pe. Peca participou da preparação do Congresso Eucarístico realizado em Manaus. Por fim, um elemento fundamental da vida e missão do Pe. Peca foi o seu amor pela comunidade Palotina. Esse amor sempre foi evidenciado pela obediência, pelo trabalho incansável e pela alegria contagiante na vida fraterna. Quem teve a oportunidade de ir à Comunidade Caetano Pagliuca teve a satisfação de experimentar a alegria contagiante do Pe. Peca.

Amado por seus confrades, por suas ovelhas e por seus colaboradores, Padre Nelsi Zamberlan parte para a vida eterna e, ao mesmo tempo se eterniza na história de nossa Província. Nem mesmo a doença tirou a alegria do nosso confrade. Uma vez, perguntado sobre a sua saude, ele respondeu: “Nunca fui doente, a doença que, às vezes, se manifesta é a própria natureza humana. Por que assustar-se muito quando ela aparece? O medo é normal, por isso estou tranquilo“. Assim, foi para Deus o Pe. Peca, alegre por ter feito aqui na terra a missão que Deus lhe confiou. Talvez ilustre bem essa passagem, esta metáfora. Eis que Deus olhou ao redor do jardim do céu e encontrou um lugar vazio. Então, voltou seu olhar para a terra e viu o seu rosto cansado. Ele colocou os braços ao seu redor e levantou você para descansar. O jardim de Deus deve ser lindo. Ele sempre leva o melhor. Pe. Peca partiu para a Casa do Pai neste dia 30 de abril de 2018, às 2h. Pe. Peca descanse em paz e a luz do Cristo Ressuscitado te ilumine!

Pe. Clesio Facco SAC
Reitor Provincial

LEIA TAMBÉM: